MENSAGEM DE ANO NOVO

MENSAGEM DE ANO NOVO

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Mais uma vez as enchentes


Mais uma vez as enchentes provocam destruição para moradores do agreste e sobretudo da zona da mata sul de Pernambuco, assim como no Estado de Alagoas.

Fazem quase 7 anos que a região foi praticamente devastada pela maior de todas as enchentes, que causou mortes, perdas incalculáveis e mudou a geografia de várias cidades.

Fenômeno da natureza, longe de ser um "castigo divino" é o resultado da soma de vários fatores, tendo como motivação principal a falta de interesse dos governantes em lançar mão de ações que venham a solucionar esse problema e evitar a ameaça que paira (especialmente) sobre a população ribeirinha das cidades.

Vários situações concorrem para a ocorrência das enchentes e, aqui quero tratar de duas que considero fatores centrais.

Em primeiro lugar, destaco o assoreamento, que é um fenômeno que ocorre em rios que sofrem processos erosivos causados pelo homem ou pela natureza. Os principais causadores são as chuvas, o vento, as mudanças químicas, as alterações na disposição do solo e das rochas e o acúmulo de lixo e de grandes quantidades de entulho e detritos, que, na falta das matas ciliares acabam indo parar no fundo do rio.

Além disso, o assoreamento provoca a redução no volume de água de algumas partes do rio e o alagamento de outras. Compromete o fluxo das correntes e a navegabilidade do rio, altera a visibilidade e a entrada de luz, e, ainda, reduz a renovação do oxigênio da água, comprometendo a qualidade da mesma, colaborando para o desequilíbrio do ecossistema.
 
Em segundo lugar, vem a falta de qualquer ação de limpeza e manutenção, aliada a inexistência de medidas de contenção, tais como a construção de barragens ao longo do curso dos principais rios.
 
Os governos restringem suas "iniciativas" tão somente ao "socorro" das vítimas, quando já está configurada a enchente, quando já tem causado as perdas incontáveis e, principalmente quando vidas humanas já tem sido sacrificadas.
 
Outras pessoas são ainda prejudicadas por quedas e deslizamentos de barreiras, devido às construções em encostas e morros, nas periferias das cidades.

Longe de ser opção de moradia, as pessoas que vivem em áreas de risco localizadas nas periferias e às margens dos rios, são resultado do desequilíbrio e desigualdade social, aliado ao crescimento populacional desordenado em zonas urbanas, que as obrigam a construir suas residências em locais inapropriados.

As principais vítimas das enchentes, são os excluídos e marginalizados. Os esquecidos e abandonados por um sistema social desumano e covarde, que causa perdas materiais e principalmente extermina vidas.
 
 

segunda-feira, 1 de maio de 2017

1º de Maio - Dia do Trabalhador - Dia de Luta


Nesse 1º de maio de 2017, quero prestar minha homenagem a todos os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil e do Mundo, por serem os verdadeiros(as) construtores(as) das riquezas de nossa sociedade.

Hoje é uma data especial, na qual não temos motivo para comemorações.

O mundo passa por momentos de grande instabilidade social e humana, com inúmeras pessoas sendo vítimas da fome, da miséria, da exploração, do preconceito, do racismo e das guerras econômicas e religiosas. Tudo isso, agravado por uma onda conservadora e excludente, que prioriza os poderosos e suas armas, na perspectiva de destruição dos menos favorecidos.

No Brasil, temos a ascensão de grupos conservadores, lacaios das classes dominantes (representados por vários seguimentos do judiciário, do executivo e do lesgislativo), alicerçados na corrupção, que patrocinaram um golpe que atinge diretamente a já frágil e cambaleante "democracia" e impõe aos trabalhadores e à população menos favorecida, perdas sociais e trabalhistas, assumindo um perfil repressor e segregador.

Por essa razão o 1º de Maio é Dia de Reflexão e de Lutas, de fortalecer a unidade dos vários seguimentos de trabalhadores, em defesa dos direitos e pelo fim do golpe.

Quero também nessa data, lembrar de todos(as) os(as) trabalhadores e lideranças de trabalhadores que foram presos, torturados e mortos aqui no Brasil e em outras partes do mundo, por haverem ousado lutar em defesa de toda a classe trabalhadora. A eles e elas, nossa fé e nossa crença de que somente a luta pode garantir as conquistas e, que seus exemplos jamais serão esquecidos e nos servem de estímulo para seguir em frente.

Viva o 1º de Maio!

Belchior


Nesse último domingo, faleceu aos 70 (setenta) anos Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, o BELCHIOR.

Cantor e Compositor, cearense da cidade de Sobral, tornou-se uma das mais importantes vozes da Música Popular Brasileira.

Em início da década de 70, sua voz já se tornava conhecida e suas composições já mexiam com as mentes e as emoções de uma geração em que pensar e falar era um risco, muitas vezes de vida.

E foi assim, nesse contexto de rebeldia e questionamentos que a música de Belchior entra na minha vida, por volta de 1985, quando tinha eu 18 anos de idade.

Várias de suas canções se fizeram presentes (e ainda fazem) em minha história, motivando à reflexão e a vivência dos ideais de transformação.

Parte o ser físico, más sua obra e sua contribuição musical e poética permanecerá viva para as gerações atuais e futuras.

domingo, 30 de abril de 2017

Somente a Luta pode derrotar o Golpe


A Greve Geral realizada na última sexta-feira dia 28 de abril, foi a demonstração clara e inequívoca, que somente a luta social pode derrotar o golpe perpetrado pelos setores conservadores do país, com o impeachment de uma Presidenta eleita democraticamente, Dilma Rousseff.

Se faz necessário realizar uma avaliação realista e concreta do significado e dos resultados alcançados pelo movimento que parou as grandes capitais e se estendeu por várias outras cidades do país, tendo mobilizado mais de 35 milhões de pessoas.

Em primeiro lugar, é importante destacar que a Greve Geral atingiu resultados extremamente positivos, na defesa dos direitos dos trabalhadores, em especial contra o ataque conservador das elites, que se utilizam de um governo fantoche, corrupto e ilegítimo e de um congresso, cuja maioria de seus componentes são ladrões e corruptos, travestidos de "representantes do povo" e, que agora ousam acabar com as conquistas sociais alcançadas com muita luta ao longo da história dos trabalhadores no Brasil, atacando sob o falso argumento de "modernização" as leis trabalhistas e a previdência social.

Pude acompanhar detalhadamente o desenrolar das manifestações e a reação dos setores conservadores, representados pela grande mídia, que buscou a todo custo criminalizar o movimento, mostrando incessantemente os distúrbios ocorridos, atribuindo-os aos sindicalistas, colhendo depoimentos de pessoas contrárias ao movimento e, classificando como um ato de "vagabundos" e de pouca adesão.


Vi com muita alegria a participação dos movimentos sociais, sindicatos urbanos e rurais, movimentos de sem terra e sem teto, estudantes, gente com cara de nossa gente, gente com cara de povo, que começa a despertar e a enxergar que somente às lutas sociais podem barrar essas agressões promovidas pelos corruptos do poder, contra nossa classe trabalhadora e contra a população mais carente e marginalizada.

Mesmo a mídia vendida e os corruptos de plantão, afirmando que não teve sucesso, eles sabem que o movimento foi vitorioso sim, que os objetivos iniciais foram alcançados.

A paralisação dos transportes, a adesão dos trabalhadores em vários setores produtivos e, a participação de vários seguimentos sociais, mostraram que o Brasil viveu uma das maiores manifestações já realizadas e uma das principais Greves Gerais da nossa história.

 
Em segundo lugar, quero destacar o excesso praticado por vários policiais em São Paulo, no Rio de Janeiro, Brasília e em Goiânia, como mostra a foto acima da agressão sofrida pelo estudante Mateus Ferreira da Silva, o qual ainda se encontra numa UTI hospitalar, devido à violência que lhe causou traumatismo cranioencefálico.

Essa e muitas outras agressões, demonstram um verdadeiro abuso da força policial, com requintes de crueldade e com expressões de prazer em agredir, que demonstram a herança repressora construida na época da Ditadura Militar.

A polícia deveria estar presente para evitar distúrbios ou depredações praticadas por pessoas que se infiltram nas mobilizações com a finalidade de distorcer os verdadeiros propósitos do movimento e, não para agredir pessoas que se manifestam de forma pacífica.


Por fim, a Greve Geral deixa o exemplo de que se faz necessário intensificar e aprofundar as lutas, exercer a pressão social para barrar a continuação do golpe e a perda dos direitos trabalhistas e sociais.

Acima de tudo, as lutas devem resultar no fim do golpe e na convocação de Eleições Diretas Já, mostrando que os golpistas que usurparam o governo, não tem condições de resolverem as contradições sociais e a profunda crise em que nos encontramos mergulhados.

GREVE GERAL SIM!
CONTRA AS REFORMAS QUE TIRAM DIREITOS CONQUISTADOS!
PELO FIM DO GOLPE!
POR ELEIÇÕES DIRETAS JÁ!

 

sexta-feira, 14 de abril de 2017

O Verdadeiro sentido da Páscoa


Desde minha infância, me acompanha algumas reflexões sobre o verdadeiro sentido da Páscoa.

Nunca fui influenciado pela propaganda consumista dos ovos de chocolates, até porque para o pobre, não é possível se dar ao luxo de comprar chocolate quando existem outras necessidades alimentares mais urgentes.

Fui crescendo e algumas perguntas me levaram a refletir e especialmente essa:

Se a Páscoa é a celebração da história de Jesus Cristo, que veio a esse mundo dar um testemunho de vida, que transmitiu uma mensagem de paz e de amor, que deu sua vida para provar ser verdade aquilo que vivia e que pregava, PORQUE TANTAS PESSOAS (A MAIORIA QUE SE DIZ CRISTÃOS) DÃO MAIS IMPORTÂNCIA AO COELHINHO E AOS OVOS DE CHOCOLATE?

Por outro lado, vemos alguns "costumes" que sinceramente, não se justificam.

Uns passam a maior parte do tempo de sua vida, falando mal dos outros, disseminando o ódio, a intriga e o mal e, na Páscoa resolve tudo distribuindo ovos de chocolates entre os amigos(as) e parentes, vai à missa e tá tudo bem. Esqueceram que suas atitudes foram e são repudiadas pelo exemplo do próprio Jesus Cristo.

Outros, promovem almoços de Páscoa imensamente fartos, comem bastante, vão à missa e, acham que é um exemplo de cristão. Só esquecem que Jesus Cristo viveu e pregou a partilha, o dividir com os que mais precisam.

Existem aqueles que para justificar sua dependência em relação ao álcool, trocam a "caninha", a cerveja, o uísque e outras bebidas mais fortes pelo vinho e, enchem a cara de vinho. Acham que estão respeitando alguma coisa? Não, continuam dependendo do álcool. O vinho acompanhou a ceia que Jesus fez com os apóstolos como bebida saudável na hora da refeição e como simbolização da celebração que Ele fez naquele momento decisivo com os seus apóstolos. 

Se alguém quer vivenciar o verdadeiro sentido da Páscoa, reflita sobre a vida, o exemplo, a dedicação, o compromisso e a entrega de Jesus Cristo, daí é só seguir o exemplo deixado por Ele.

Teríamos, certamente, um mundo bem melhor!

sexta-feira, 24 de março de 2017

Estudantes reivindicam melhorias em Escola Estadual de Floresta/PE

Estudantes reivindicam melhorias na EDAF

Nesta sexta-feira dia 24 de março de 2017, estudantes do Ensino Médio da EDAF-Escola Estadual Deputado Afonso Ferraz, do município de Floresta/PE, aproveitaram a visita do Governador do Estado (por ocasião da inauguração da quadra poliesportiva da unidade escolar) e, apresentaram uma pauta de reivindicações.

Entre as reivindicações dos estudantes do Curso Normal Médio, se destacam:
- salas climatizadas;
- materiais didáticos específicos para o curso;
- refeições de qualidade;
- talheres adequados.

Os estudantes buscaram chamar a atenção do Governador, no momento em que o mesmo estava fazendo seu discurso, no entanto, não lograram sucesso. Ao término do evento os estudantes começaram a gritar no intuito de serem notados(as), quando obtiveram a atenção de representantes da comitiva governamental.

Estudantes da EDAF entregando pauta de reivindicações a representantes do Governo
Ainda na saída da comitiva, os estudantes tentaram mais uma vez (sem sucesso) chamar a atenção do Governador.

Esse momento motiva algumas reflexões que considero importante destacar:

Em primeiro lugar, quero parabenizar a iniciativa dos(as) estudantes do Normal Médio da EDAF, de buscarem reivindicar melhorias nas condições de ensino, pois a realidade atual das escolas (em sua maioria) não possibilitam o aprendizado adequado.

Em segundo, é lamentável a falta de habilidade política do Governador, quando se nega a dar atenção aos estudantes. Não custaria nada dar uma pausa em sua fala e garantir que ao término do evento escutaria as reivindicações.

Em terceiro, de nada adianta construir espaços físicos em unidades escolares, virando as costas para os que são os mais importantes, os(as) alunos, as pessoas.

A escola não é unicamente o espaço físico, é sobretudo o ser humano que nela está, estudantes, professores, gestores, trabalhadores em geral.

De nada adianta uma "educação de estatísticas" em detrimento de uma educação para a vida, que estimule a capacidade de aprendizado e contribua para uma formação cidadã.

quarta-feira, 8 de março de 2017

8 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA MULHER



A todo instante devemos nos sentir convocados a refletir sobre a Mulher.
A Mulher que na sociedade em que vivemos ainda sofre imensamente com as discriminações e as explorações em casa, no trabalho e até mesmo nos grupos que compõem a chamada sociedade organizada.

Vista na maioria das vezes como símbolo ou objeto sexual, sendo vítima do extremo machismo que desrespeita e agride, ou ainda da selvageria dos que violam, estupram e matam.

Ela ainda é vista por alguns como frágil, muitas vezes desprezada, esquecida e marginalizada por uma estrutura social injusta e desumana.
No passar dos séculos e principalmente das décadas mais recentes, as mulheres têm buscado, e conquistado espaços significativos na sociedade, ocupando funções e desenvolvendo atividades antes reservadas apenas aos homens.

No entanto, tudo isto ainda é insuficiente, pois, não se trata de (na visão machista) “dar espaço às mulheres”, como se fosse uma concessão dos homens ou da sociedade, e não como um direito legítimo enquanto ser humano, conquistado através de muitas lutas.

Para que haja na verdade o respeito aos direitos da mulher enquanto pessoa e ser humano que é, teremos que ir muito além dos limites atuais, romper com as amarras do conservadorismo e da discriminação, criados desde os primeiros séculos, destruir as injustiças existentes nesta sociedade, vencer nossos preconceitos enraizados na nossa formação e impregnados em nossa cultura.

A plenitude desta conquista virá  com o surgimento de uma sociedade, baseada na justiça, na igualdade, na  solidariedade e na democracia; onde o homem não veja na mulher  apenas o objeto de satisfação dos seus “desejos”, que seja capaz de conviver com a mulher como uma companheira e não como escrava ou empregada; um novo homem capaz de amar, capaz de expressar os gestos mais puros e sinceros; quando a mulher decidir que não deve ser usada, que não deve ser peça descartável, que não deve se vender ou submeter-se, que deve lutar e exigir o reconhecimento de seus valores; quando homem e mulher compreenderem que todos devem ser iguais em direitos e deveres, e que um não é superior ao outro.

Somente assim, com uma mudança total, viveremos o nascimento de uma Nova Mulher, verdadeiramente Livre, Independente e Feliz.

Uma saudação especial a todas as mulheres, mães, esposas, amantes, companheiras, guerreiras, guerrilheiras, a estas Marias/Mulheres que são “um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta... uma mulher que merece viver e amar como todas as pessoas do planeta”.

Até a vitória sempre!!

Mulher!!