MENSAGEM DE ANO NOVO

MENSAGEM DE ANO NOVO

sábado, 12 de março de 2016

Instituto Raízes prepara comemoração de 15 anos


O Instituto Cultural Raízes, inicia hoje dia 12 de março de 2016, os preparativos para a comemoração de 15 anos de história.

Fundado em 16 de fevereiro de 2001, na Mata Sul do Estado de Pernambuco a partir de uma atuação nos Assentamentos de Reforma Agrária e no Movimento Popular é a partir de 2006 que a instituição mergulha na vivência cultural do sertão pernambucano.

Em 2009, ocorre a grande mudança na vida da ONG que passa a ter a denominação de Instituto para o Desenvolvimento da Cultura e da Arte e tem sua sede fixada em Floresta/PE, na microregião do Sertão de Itaparica.

A partir de então são 7 anos de um intenso e permanente trabalho de promoção, resgate e preservação das tradições da Cultura Popular, que se traduz em pesquisas; realização de grandes eventos; oficinas de percussão, dança, artesanato, entre outras e, principalmente na formação e manutenção de grupos culturais.

Com uma atuação voltada inicialmente para a promoção da valorização e reconhecimento de Comunidades Quilombolas e Indígenas, hoje o Instituto tem sua atuação ampliada, alcançando horizontes ainda maiores.

Em Floresta, o Instituto Raízes mantém três grupos que também terão seus aniversários comemorados em 2016, o Grupo Dandara, primeiro grupo a ser formado completará 6 anos de existência, por sua vez o Maracatu Afrobatuque de Floresta (principal grupo do Instituto) completa 5 anos de caminhada e, o Afoxé Filhos de N'Zambi que completa 3 anos de existência.

"Esse ano de 2016 é muito especial na nossa história, iremos comemorar com a realização de várias atividades e eventos importantes em Floresta e em outras localidades, marcando toda uma trajetória voltada para a promoção da Cultura Popular e de resistência em relação a afirmação e resgate das origens e tradições culturais".

No dia 27 de março de 2016, a Diretoria do Instituto Raízes, estará lançando toda a programação comemorativa, que será divulgada amplamente.

Um comentário: