MENSAGEM DE ANO NOVO

MENSAGEM DE ANO NOVO

domingo, 15 de janeiro de 2017

"Deu Onda" - Música ou Lixo Cultural


Chegando o carnaval e mais uma vez vemos explodirem os "hits do momento".

Um deles ou talvez o principal é o funk chamado de "Deu Onda", que após seu "lançamento" em vídeo já reúne em pouco tempo milhões de visualizações, já se toca nas festas, confraternizações, etc. "Artistas" vários já estão "cantando" em seus shows, crianças, adolescentes e jovens, ouvindo, cantando e dançando.

Sou daqueles que antes de surfar em qualquer onda, procuro analisar o conteúdo, a letra e o que está por trás do que a mídia propaga.

Destaco aqui alguns tópicos de minha avaliação:
- Letra: segundo o próprio "criador" o MC G15, a idéia surgiu a partir do momento em que assistia um filme de terror. Talvez numa alusão do que realmente significa esse tipo de coisa para quem entende de música, um verdadeiro terror.
- Ritmo: já conhecido e massificado, o funk carioca, que é nada mais, nada menos que a descaracterização do verdadeiro funk. O funk carioca (amplamente disseminado em todas as regiões do país) faz apologia clara e direta ao uso de drogas e armas, ao sexo irresponsável e trata as mulheres como objetos de uso e descartável.

A versão sem cortes ou "sem censura" que é a cantada e dançada pela maioria das pessoas, faz alusão direta ao uso de drogas, que são substituidas pelo sexo, numa linguagem deplorável, tratando a mulher como coisa. Aliás, para quem tem dúvida do que estou falando ou que ainda não entendeu, visitem o vídeo que está no youtube, onde um imbecil explicita toda seu entendimento sobre essa coisa que muitos chamam de "música".
Link do vídeo:  https://www.youtube.com/watch?v=9TN6rwtf57o&t=316s.

O refrão, remete a "compreensão" do funkeiro de que as relações se resumem simplesmente ao sexo e nada mais.

Ou seja, mais um LIXO CULTURAL, que a cultura de massa (manipulada pela grande mídia) coloca para as pessoas consumirem. Primeiro um imbecil qualquer grava o lixo, depois joga na mídia, em seguida os "meios de comunicação" tratam de propagar. Para reforçar e garantir o sucesso, outros "artistas imbecis" adotam em seu "repertório" e consequentemente o povão que tudo consome "sem raciocinar" seguem a onda imbecilizante.

As consequências desse lixo cultural, nós já sabemos e vemos diariamente: crianças, pré- adolescentes, adolescentes e jovens com atitudes sexuais precoces e irresponsáveis, crescimento da gravidez na adolescência, maior incidência dos casos de HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, relacionamentos sem sentimentos, girando apenas em torno do sexo e manutenção da cultura machista.

Como educador me deparo com essa realidade todos os dias, em que buscamos orientar à reflexão sobre os valores pessoais e sociais e, estimular o entendimento que para expressar alegria e felicidade em dançar, cantar e se divertir, não é necessário baixar o nível e se expor como produto.

Não entro nessa onda alienadora e imbecilizante. Não me curvo ao modismo e nem a putaria. Sigo acreditando na música de bom conteúdo.

Na nossa cultura popular e particularmente no nordeste e em Pernambuco, temos vários ritmos que podem ser transformados em hits do momento e de sempre, que podem estar presentes nas festas e nas ruas, com letras que valorizam a mulher e o homem, que dialogam com a boa convivência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário