PONTO DE PARTIDA

PONTO DE PARTIDA

domingo, 31 de dezembro de 2017

Porque não temos nada a comemorar sobre o ano de 2017


Apesar das várias festas organizadas na maioria das cidades brasileiras e em especial nas capitais, onde são gastos enormes somas de dinheiro público com shows e absurdas queimas de fogos, não encontramos nenhum motivo para as famosas "comemorações" e exageradas "viradas".

Afinal, a simples passagem de ano (em que pese os sinceros desejos de paz, felicidades, etc) e as "confraternizações" entre amigos e familiares, não é o bastante para resolver todos os problemas que herdamos de 2017.

2017, obviamente não deixará saudades (por muitas razões), no entanto, deixou uma série de situações que irão impactar em nossas vidas nesse recém nascido 2018.

Vimos em 2017, prosseguir a triste realidade implantada por um (des)governo golpista, fundado (e afundado) na corrupção e serviçal dos poderosos e do capital internacional, cujas medidas predominantemente impopulares já causam enormes prejuízos ao país e a maioria dos brasileiros, com consequências profundamente negativas, que (se não ainda percebidas) em breve estarão batendo à nossa porta.

Já em 2016, foram em torno de 60 medidas ilegítimas  https://www.brasil247.com/pt/colunistas/robsonsavioreissouza/243635/As-60-medidas-ileg%C3%ADtimas-do-governo-golpista.htm. Em 2017, seguiram-se as medidas de maior impacto negativo (ou as 10 maiores maldades), as quais relaciono a seguir:
1 - Gastos de 32 bilhões de reais na compra de parlamentares a fim de não dar prosseguimento as investigações contra ele;
2 - Aprovação da reforma trabalhista;
3 - Venda do Pré-sal a preço de banana;
4 - Aumentos abusivos do gás de cozinha e de combustíveis;
5 - Fim da Farmácia Popular;
6 - Fim do programa Ciências Sem Fronteiras;
7 - Sucateamento da comunicação pública e censura;
8 - Criminalização de índios e indigenistas;
9 - Redução do Orçamento nas áreas sociais;
10 - Repressão às mobilizações sociais.

O detalhamento dessas ações criminosas, pode ser encontrado no presente Link: http://www.socialistamorena.com.br/as-10-piores-maldades-do-governo-golpista-contra-o-povo-em-2017-e-unica-bondade/.

2017, também foi marcado pelo crescimento no número de assassinatos no campo, que inclui lideranças rurais, indígenas e quilombolas, agravando ainda mais um quadro que já era assombroso em 2016, conforme pode ser visto no link a seguir:  http://www.pom.org.br/cpt-assassinatos-no-campo-aumentaram-em-305/.


Lembremos também da redução no percentual de aumento do salário mínimo, um absurdo que não se via nos últimos 24 anos. https://www.brasil247.com/pt/247/economia/334801/Reajuste-de-181-do-sal%C3%A1rio-m%C3%ADnimo-feito-por-Temer-%C3%A9-o-menor-em-24-anos.htm.

Para 2018, as previsões são ainda mais nefastas e inclui a Reforma da Previdência, a privatização da Eletrobrás, incluindo a Chesf e a intenção de emplacar uma emenda constitucional que venha a aprovar um semipresidencialismo, sem qualquer consulta popular.

Como se pode constatar, apenas viramos o calendário, o que nos impõe a necessidade de refletirmos amplamente sobre a realidade atual e suas consequências e de tomarmos posição frente a esses ataques aos direitos historicamente adquiridos, à custas de muitas lutas.

Links complementares, relacionados com o presente Artigo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário