PONTO DE PARTIDA

PONTO DE PARTIDA

sexta-feira, 8 de março de 2019

Por aquelas, que são discriminadas, marginalizadas, invisibilizadas e violentadas


Refletindo sobre o 8 de março, vendo tantas mensagens acompanhadas de flores, imagens bonitas em que figuram mulheres sorrindo, e outras frases poéticas...

Me sinto no compromisso de lembrar das mulheres, tantas Marias, Josefas, Quitérias, Margaridas, Severinas... aquelas que não figuram nos cartazes e outras peças de mensagens...

Daquelas que sobrevivem nas periferias urbanas e rurais, nas favelas, nas ruas, embaixo de pontes, nos lixões em condições desumanas.

Daquelas abandonadas, excluídas, invisibilizadas, marginalizadas, exploradas (em casa ou no trabalho).

Daquelas desprezadas, agredidas e violentadas, muitas vezes pelos seus próprios "companheiros".

Daquelas vítimas da covardia machista que agride, violenta e mata.

Daquelas que não podem dar a seus filhos uma roupa, calçado ou comida.

Daquelas que às vezes não encontrando saída, são levadas a se prostituirem, submetendo-se a exploração para (no mínimo) sobreviver.

Daquelas invisibilizadas, que não são tratadas como seres humanos, que contam apenas como estatística social.

Enfim, lembrar daquelas mulheres, que trazem no corpo e no rosto, a dor do sofrimento, das perdas, das lutas diárias, das injustiças (das quais são vítimas constantes) e da violência covarde.

Busco palavras que possam lhes definir, sabendo que são infindáveies suas qualidades...

BELEZA, FORÇA, RAÇA, GANA E RESISTÊNCIA!

Assim as vejo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário